01/11/2017

10 erros de decoração para evitar

É fato que a decoração já se emancipou de regras muito restritivas que vigoraram por muito tempo e podaram as personalidades mais criativas. O importante hoje é que o nosso lar tenha a nossa cara, seja convidativo e acolhedor! No entanto, alguns princípios básicos do design de interiores existem para nos ajudar a compor espaços mais harmônicos, práticos e até mesmo ergonômicos. E é sobre eles que vamos falar hoje. Ignorar completamente essas diretrizes pode resultar em deslizes que afetarão o seu dia a dia! Então, vem com a gente descobrir 10 erros de decoração para evitar e maneiras de solucioná-los:

#1 Compras impulsivas e falta de planejamento

Por mais desafiador que possa ser, o processo de decoração é sempre muito divertido. Os problemas tendem a aparecer quando deixamos de lado o planejamento e começamos a agir por emoção. A ansiedade de ver o projeto ganhar vida pode ser a nossa pior inimiga e  resultar nas temidas compras por impulso.

Como solucionar:

Contenha a empolgação e foque no planejamento! Coloque no papel informações fundamentais como as medidas dos cômodos e dos móveis, paleta de cor que pretende seguir assim como o estilo de décor que prefere, layout e etc. Colecione referências e tenha um orçamento detalhado!

#2 Móveis grandes ou pequenos demais

Escolher móveis desproporcionais ao tamanho dos cômodos é um erro que pode comprometer a circulação e também a sensação de amplitude. Ambientes pequenos não acomodam bem peças muito grandes, mas também podem ficar vazios com mobiliário enxuto demais. O mesmo pode acontece em espaços maiores!

Como solucionar:

Verifique as medidas do ambiente e na hora das compras, leve uma trena com você. Quando for mobiliar, lembre-se de garantir um bom espaço para circulação e não posicione as peças muito próximas umas das outras. Respiros são importantes e deixam o visual equilibrado.

#3 Mobiliário desconfortável

É comum comprarmos móveis que achamos bonitos sem levar em conta a sua funcionalidade ou verificar se eles conversam com o restante dos objetos do cômodo. Cadeiras, poltronas e sofás que serão utilizados com frequência devem ser superaconchegantes acima de tudo!

Como solucionar:

O ideal é aliar estética, conforto e praticidade na hora de escolher os móveis. Se aquela peça de design que você ama, mas que não é nada confortável ou de simples manutenção, for roubar o espaço de um móvel aconchegante, deixe-a para a próxima.

#4 Tudo combinando

Um visual exageradamente uniforme tende a ser mais datado e não expressa muita personalidade. Se você busca este estilo, ok… vá em frente! Mas se deseja ter um cantinho mais atual, tente fugir das combinações excessivas de cores e estilos.

Como solucionar:

Não tenha medo de misturar estampas, de utilizar cores e de brincar com objetos de estilos diferentes. Esse mix traz fluidez e muito charme ao entorno. Afinal, a decoração do nosso lar é pra ser divertida, despretensiosa e expressar a nossa história.

#5 Decoração focada em tendências

O Pinterest é uma ótima ferramenta para quem está à procura de referências de decoração. O problema é que muitas das imagens ‘pinadas’ e ‘repinadas’ à exaustão são de tendências passageiras, que sim, podem ser incríveis momentaneamente, mas que em pouco tempo ficarão démodé.

Veja também: Rosa Millennial: a cor do momento

Como solucionar:

Se pretende ter seus móveis por um longo período de tempo, invista em peças de design atemporal e de valor sentimental. Permita-se acrescentar um ou outro objeto que está na moda, pois são mais baratos e fáceis de serem substituídos.

#6 Tapetes de tamanhos errados

Outro erro comum, que deixa o visual do ambiente desproporcional, é optar por um tapete pequeno ou grande demais para o espaço.

Como solucionar:

Evite colocar os móveis rentes ao tapete. É sempre mais elegante que o tapete ultrapasse o móvel. Caso tenha problema de espaço, deixe o móvel avançar, mas não coloque-o na beira do tapete, pois desvaloriza a decoração. Saiba TUDO dobre o assunto neste post aqui: Tudo o que você gostaria de saber sobre tapetes

#7 Cortinas curtas ou longas demais

Janelas com cortinas curtas dão a impressão de um décor improvisado, enquanto as cortinas longas demais parecem que foram instaladas na altura errada.

Como solucionar:

Sempre instale cortinas longas, pois elas dão a sensação de um pé-direito maior. Elas devem ficar rente ao chão, ou levemente encostadas, mas sem exageros. Na largura, ultrapasse no mínimo 5 cm nas laterais da janela.

#8 iluminação inadequada

Ambientes escuros e cheios de sombras, além de pouco funcionais, não transmitem acolhimento. Ter apenas um foco de luz central restringe as possibilidades de cenários e não destaca detalhes da decoração. Outro erro comum envolvendo iluminação é a instalação na altura errada de pendentes e na escolha da lâmpada.

Como solucionar:

Uma casa alegre e convidativa é bem iluminada – seja naturalmente ou com a ajuda de um bom projeto. Distribua abajures e outros pontos de luz em quartos mais escuros. Nos ambientes sociais, prefira as lâmpadas quentes e reserve as frias para a cozinha. Cuidado com a altura dos pendentes sobre a mesa de jantar! A luz não pode atrapalhar a visão de quem estiver sentado à mesa!

#9 Setorizar ao invés de integrar

Ter pequenas salinhas dedicadas à atividades específicas da casa é uma ideia antiquada e que restringe o convívio. Colocar divisórias sem necessidade quebra a amplitude, dificulta a circulação e cria barreiras para a iluminação natural.

Como solucionar:

O living moderno é focado na convivência, por isso, tem menos divisórias e mais ambientes multifuncionais. Se possível, derrube as paredes entre as salas e, caso goste da ideia de total integração, inclua a cozinha e a varanda no pacote!

#10 Layout que prejudica a circulação

Posicionar os móveis muito próximos, entulhar o ambiente de peças ou não cuidar para deixar passagens livres é um erro que fará com que o espaço pareça menor e causará problemas de circulação.

Como solucionar:

Tenha apenas a quantidade necessária de móveis no cômodo e teste o melhor posicionamento para eles. Lembre-se que nem sempre as peças precisarão ficar encostadas na parede! Preste atenção redobrada nas passagens, que devem tem um mínimo de 60 cm.

Fotos realizadas por...

Pinterest

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *