12/04/2017

Florença e Roma: como programar uma viagem tranquila a destinos tão procurados

Quem gosta de viajar geralmente tenta evitar destinos muito turísticos pra não se aborrecer com a multidão, filas intermináveis, restaurantes lotados, etc. Mas às vezes, esses roteiros são inevitáveis e eu enfrentei um deles há pouco tempo. Eu tinha uma semana pra viajar com meus filhos resolvemos ir a Florença e Roma – impossível evitar os museus famosos, Vaticano, Fontana de Trevi… Abracei a causa e fomos!

Programe-se com antecedência

Algumas dicas são muito importantes se você resolve disputar espaço com turistas do mundo todo: programar com antecedência, reservar hotéis bem localizados (que permitam fazer quase tudo a pé), comprar ingressos antes pela internet e (se puder) contratar um guia. Garanto que essas quatro medidas vão fazer da sua viagem um sucesso!

Comprei todos os bilhetes de trem (ida e volta) pela internet, assim pude escolher bons horários e bons assentos. Contatei uma agente de turismo (no caso, a nossa colaboradora do Studio Lab, Renata Levorin) pra reservar os hotéis e os guias.

Passeios guiados

Pra economizar um pouco, optei por contratar os guias apenas para os destinos mais difíceis, por exemplo, para visitar o museu Uffizi em Florença e o Vaticano em Roma. Garanto que passear com um guia local, que nos poupa das filas e nos conta cada detalhes daquilo que estamos vendo, faz toda a diferença!

Hospedagem perto de tudo e pontos turísticos imperdíveis em Firenze

Ficamos no hotel Portrait Firenze, de frente pro Rio Arno e a dois passos do Ponte Vecchio. Visitamos o Palazzo Vecchio (antigo palácio real), o Palazzo Pitti e os Jardins de Boboli, o famoso Duomo e, com a guia formada em história da arte, percorremos o belíssimo museu Uffizi, onde estão guardados nada menos do que 25 mil obras de arte. Tivemos a sorte de pegar um tempo maravilhoso, então fomos ao Piazzale Michelangelo num final de tarde para ver a vista maravilhosa de Florença.

Ponte Vecchio:

Palazzo Vecchio:

Piazzale Michelangelo:

Palazzo Pitti:

Duomo di Firenze:

 

Chegando em Roma…

Pegamos um trem dois dias depois e seguimos pra Roma. Ali ficamos no Crossing Condotti, um hotel boutique com apenas nove quartos, que fica na esquina na Via Condotti, a mais bacana do comércio de luxo de Roma. Da porta do nosso hotel víamos a escadaria da Piazza di Spagna. Melhor impossível né!

Bom, giramos os principais pontos turísticos a pé, como Fontana di Trevi, Pantheon, Piazza Navona, Piazza di Spagna, Piazza del Popolo,etc. No dia seguinte cedo encontramos nosso guia para o principal destino: Museu do Vaticano, Capela Sistina e Basílica de São Pedro. Foi muito bacana, furamos a fila toda e ainda aprendemos uma porção de informações novas!

 

 

Fontana di Trevi:

Pantheon:

Museu do Vaticano:

Caminhando até o Coliseu

No dia seguinte, o destino era o Coliseu de Roma. Optamos por ir a pé, conhecendo as ruas estreitas da cidade, passando por grandes monumentos e pelas ruínas romanas, que estão por quase todo o trajeto até o Coliseu. Chegando lá, para a alegria dos meus filhos que já estavam assustados com a fila do lado de fora, passamos direto e entramos sem fila nenhuma já que eu já tinha comprado os ingressos pela internet.  Optamos por pegar os áudio-fones e entender melhor a história milenar daquele lugar incrível.

Férias deliciosas e sem estresse

Enfim, os dias em Roma e Firenze, dois destinos muito procurados, transcorreram superbem graças a essas dicas que passei aqui. Além disso, devo dizer que fevereiro é baixa estação na Itália (exceto nas estações de esqui) e por isso tudo estava muito tranquilo. Faz um pouco frio, é verdade, mas vale a pena!!

por Andrea Martins

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *