22/06/2017

Japan House: novo centro cultural celebra a cultura japonesa

Saber que São Paulo foi a primeira cidade do mundo a receber a Japan house, ou ‘casa do Japão’, é de encher qualquer um de orgulho. Outras duas propostas similares serão implantadas em Los Angeles e Londres, mas a capital paulista foi a escolhida para o ponta pé inicial!

A construção elaborada pelo arquiteto japonês Kengo Kuma, em parceria com o escritório paulistano FGMF Arquitetos está situada em um dos cartões postais da cidade, a Avenida Paulista.

Imersão na cultura japonesa contemporânea e tradicional

A primeira impressão, ainda da calçada, é do trabalho de fachada cheio de detalhes e ao mesmo tempo leve que retrata bem a cultura japonesa que valoriza o trabalho manual e materiais naturais. Não por menos, a primeira exposição (de oito programadas para o ano) que o espaço abriga é sobre os 150 anos de história dos bambus: Bambu – Histórias de um Japão.

Um rico centro cultural

Um espaço relativamente pequeno e aconchegante, dividido em três pavimentos que une cultura, gastronomia e literatura. Além disso, a Japan House conta com instrutores muito bem treinados que nos levam a conhecer os encantos que vêm do outro lado do mundo. Parada obrigatória por quem passeia por São Paulo, a casa oferece cafeteria, restaurante e espaço multimídia para serem usufruídos. E não para por aí, workshops e eventos estão sendo programados para os próximos meses. Fique de olho no site e não deixe de conhecer!

Japan House São Paulo

Onde: Av. Paulista, 52 – Bela Vista, São Paulo

Quando: Terça a sábado: 10h às 22h | Domingos e feriados: 10h às 18h | Segundas: FECHADO

Info: japanhouse.jp/saopaulo

Fotos realizadas por...

Luciana Pimentel | Japan House

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário para “Japan House: novo centro cultural celebra a cultura japonesa”

Quelli impostati sull'acquisto di un falso di solito andare a molti degli innumerevoli fake luxury watches siti internet che orgogliosamente vendere orologi replica. Il prezzo basso è un suggerimento sicuro. Gli acquirenti sanno (o dovrebbero sapere) che stanno ricevendo un falso. L'unica domanda è:replika rolex klockor quanto è "buono" un falso? È impossibile dirlo dalla foto sfocata. C'è qualcosa che funziona sul pezzo? Probabilmente no. Questi siti internet spuntano subito dopo la chiusura del primo. Guardate la loro copia dell'annuncio: "Non nasconderemo il fatto che non sono autentici... nessuno lo saprà mai... possiamo quasi essere considerati un'estensione dei marchi veri e propri... anche le Replik IWC Uhren persone qualificate günstig kaufen hublot uhrche convalidano la legittimità degli orologi autentici non possono dire quale sia reale e quale sia falso". Naturalmente nessuna di queste affermazioni è vera.