07/12/2017

Retrospectiva de Di Cavalcanti na Pinacoteca de São Paulo

Em exposição na Pinacoteca de São Paulo desde setembro deste ano, a mostra “No subúrbio da modernidade – Di Cavalcanti 120 anos” apresenta uma retrospectiva de trabalho do pintor modernista Emiliano Di Calcanti. Ótima pedida para estas férias! Com a curadoria de José Augusto Ribeiro, a exposição mostra facetas de Di Cavalcanti pouco conhecidas do grande público. São ilustrações, charges de revistas, capa de discos e livros, além das icônicas obras que esperamos ansiosamente para ver de perto.

Retratos do cotidiano

É interessante notar o poder da pintura de Di Cavalcanti em retratar pequenos momentos de lazer dos brasileiros, enfatizando as festas populares, rodas de samba e a vida carioca na sua raiz – diferentemente de Portinari, seu contemporâneo que focava no trabalho duro e de campo.

Arte moderna brasileira

Di Cavalcanti faz o que seria a arte moderna brasileira e mostra para o mundo em pinceladas de protesto o quanto o Brasil estaria defasado à modernidade Europeia do século XX. Não por acaso, a mostra entrou em cartaz em setembro deste ano, mês que foi comemorado os 120 anos do nascimento no artista, um dos mais representativos de uma época do nosso país.

Sobre a mostra

A exposição pôde ser realizada graças a colaboração de colecionadores do setor público e de coleções particulares. São 200 obras vindas de todo o Brasil, Argentina e Uruguai.

Quer conferir ? Então marque na sua agenda:

 “No subúrbio da modernidade – Di Cavalcanti 120 anos”

Quando: até 22 de janeiro de 2018 | de quarta a segunda-feira, das 10h às 17h30 – com permanência até às 18h

Onde: no primeiro andar da Pina Luz | Praça da Luz, 02.

Infos: pinacoteca.org.br

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quelli impostati sull'acquisto di un falso di solito andare a molti degli innumerevoli fake luxury watches siti internet che orgogliosamente vendere orologi replica. Il prezzo basso è un suggerimento sicuro. Gli acquirenti sanno (o dovrebbero sapere) che stanno ricevendo un falso. L'unica domanda è:replika rolex klockor quanto è "buono" un falso? È impossibile dirlo dalla foto sfocata. C'è qualcosa che funziona sul pezzo? Probabilmente no. Questi siti internet spuntano subito dopo la chiusura del primo. Guardate la loro copia dell'annuncio: "Non nasconderemo il fatto che non sono autentici... nessuno lo saprà mai... possiamo quasi essere considerati un'estensione dei marchi veri e propri... anche le Replik IWC Uhren persone qualificate günstig kaufen hublot uhrche convalidano la legittimità degli orologi autentici non possono dire quale sia reale e quale sia falso". Naturalmente nessuna di queste affermazioni è vera.